AMOR, AOS TRANCOS E BARRANCOS

Sou a Cinha, tenho 26 anos. Ele tem 36. Nos conhecemos há 6 anos, numa balada que eu frequentava e ele era o DJ. Ele era barrigudinho e meio carequinha, menos que hoje, não é aquele cara que olha e fala nossa que feio, mas também não é nenhum D. Juan.  Eu chamava a atenção no local por ser bonita e atraente (palavra dos outros, não me sinto tão assim). Ele me paquerava, mas eu não me interessava por ele, na verdade ele não tinha nenhum atributo de beleza que me chamasse a atenção. Então nos conhecemos e passamos a conversar, na época, eu com 20 e ele com 30. Nos encontrávamos na balada aos finais de semana e depois de um tempo, trocamos telefone, msn… Ele era legal, dizia ser bem sucedido, arquiteto, o pai estava doente, sofria de leucemia. Ele havia perdido uma noiva num acidente, logo após estarem com o apartamento montado pra casar e, desde então não conseguia mais se relacionar com ninguém. Não dirigia pq sua carta havia sido apreendida quando atropelou uma senhora e a deixou paraplégica, ele ficou com alguns traumas. Eu era uma menina com pouca experiência, virgem. Na medida em que fui conhecendo o jeito dele simpático e atencioso, deixei o quesito beleza de lado e me sensibilizei com toda aquela história de vida e toda aquela simpatia. Aceitei sair com ele e não ficamos na primeira vez, isso só aconteceu uns dois meses depois que começamos a conversar.
Uma semana depois do primeiro beijo ele me pediu em namoro. Eu não sabia ainda se aceitava ou não, mas achei que fosse o momento de me relacionar com alguém, de aprender coisas, e com uma pessoa mais experiente seria ótimo, então, resolvi aceitar. Eu não gostava dele ainda, como homem, mas achava a companhia agradável, saíamos, ele era super atencioso, me tratava como princesa. Dentro de cerca de um mês de relacionamento, ele me deu o telefone da empresa que tinha em sociedade com o irmão. E um belo dia resolvi ligar, e sua irmã atendeu. Perguntei por ele e me identifiquei como sua namorada, para o susto dela. A menina foi super estúpida comigo, disse que ele era casado, me colocou inclusive pra falar com a esposa dele, uma tonta, que só confirmou mas não disse nada além de “sim, sou a esposa dele”, isso fez com que eu desconfiasse da irmã. Fiquei chocada e liguei pra ele que, desmentiu claro, disse que a irmã era muito ciumenta, que sempre que ele tentava se relacionar com alguém, ela afastava pq achava que as pessoas se aproximavam pra se aproveitar dele, que se sentia excluído da família, etc, etc. Conversei, dividi com amigas e chegamos à conclusão de que talvez ele não fosse mesmo casado, que deveria dar uma chance até descobrir, já que eu não estava apaixonada ainda. No decorrer do tempo, dentro de 4 meses, descobri que ele não era se quer formado, muito menos arquiteto ou sócio do irmão. Seu pai estava saudável e ele jamais foi noivo de alguém que jamais morrera, e que não dirigia por trauma mesmo, mas em função de um pequeno acidente com o pai e por não ter carro. E por fim, descobri através da mãe dele, após 4 meses juntos, que sua irmã estava certa, ele tinha outra pessoa, morava junto, considero casado, que até o nosso 4º mês, realmente eles moravam sob o mesmo teto, na casa de seus pais, mas que não tinham mais nada um com o outro. Ao saber disso, foi a gota d’agua, eu ainda não estava apaixonada, então, resolvi terminar o namoro, fui até a casa dele pra conversar com a mãe e pôr um fim. Mas ele se humilhou, na frente da dela, se ajoelhou aos meus pés implorando perdão e chorando, dizendo que só mentiu pra me conquistar, que foi burro, pq se eu soubesse quem ele realmente era, eu não daria uma chance se quer. Do outro lado, a mãe dele me abraçava, chorando junto com o filho e pedindo mais uma chance por ele, pedindo pra perdoá-lo pq ela nunca viu o filho dela amar alguém como ele me amava e me queria. Eu senti dó, dele e da mãe dele, e resolvi deixar passar, pra ganhar tempo e depois terminar. Mas o tempo foi passando e como prova de seu amor, pedi que parasse de trabalhar a noite como DJ, na verdade impus uma escolha, e ele me escolheu. Ele era sempre carinhoso, dedicado, atencioso, me enchia de presentes, de cartas, e-mails, eu sempre fui um tanto fria, desconfiada e estava sempre com o pé atrás. Ele continuou mentindo, ia pra um lugar e dizia que havia ido pra outro, desligava o celular de vez em quando, entre outras mentiras rotineiras. Na verdade, eu passei a exigir dele excessivamente depois de ter perdido a confiança. Queria relatório de todo passo que ele desse e ele dizia que eu cobrava demais, sufocava e o condenava eternamente por um erro do passado, que preferia mentir pra não ter que ficar me dando explicações tão detalhadas e mesmo assim eu não acreditava.
Aos pouco introduzi ele junto à minha família, minha mãe adora ele. Não gosto de demonstrar fraquezas, não saio desabafando meus problemas com ninguém, então como ele sempre me tratava bem, era romântico, vivia me presenteando, passava a maior parte do tempo comigo, todos achavam que ele era o meu príncipe. Nós viajamos muito, conhecemos muitos lugares juntos. As namoradas dos amigos sempre tinham ele como exemplo. E era maravilhoso mesmo, eu fui me apaixonando, me apegando, amando ele, na verdade, amando como ele me tratava. Ele esperou por 8 meses de relacionamento até que eu tivesse pronta pra perder a virgindade, se ele tinha outra pra suprir a necessidade eu não sei, mas ele esperou, e foi carinhoso, e foi tudo muito lindo. Com o passar dos anos, as coisas foram esfriando, as mentiras aumentando, e ele já não era mais aquele todo atencioso, já não fazia mais questão de estar comigo o tempo todo, e minha desconfiança sempre aumentando, eu cobrava, enchia o saco, brigava por tudo, me humilhei, o humilhei também. Eu era, na maioria das vezes muito dura com ele, fria, o repreendia o tempo todo e as pessoas sempre notavam isso, me chamavam a atenção, mas eu estava certa de que devia tratá-lo assim, senão ele iria mentir, se aproveitar e me machucar. O fato é que eu nunca consegui me entregar pra ele de verdade por ter sempre um “pé atrás”, muitas vezes ele reclamava da minha frieza, eu tentava um voto de confiança, mas era impossível. Eu o amava, queria ele, mas não conseguia ser pra ele o que ele era pra mim. Eu o amava e demonstrava isso mais em palavras do que em gestos, era egoísta, não gostava nem mesmo que ele jogasse futebol, sempre pensava que podia encontrar alguém na arquibancada, que depois do futebol tem a cerveja, etc. Eu me preocupava excessivamente com ele, não sei pq, sempre tinha medo que ele morresse, sei lá, loucura da minha cabeça. Muitas vezes terminamos e voltamos, eu ja me humilhei, implorei pela cia dele e ele também já foi tão frio quanto eu.
Resolvemos que queríamos casar, e no ano passado enfiamos isso em nossa cabeça, era uma vontade de ambos, mas somos muito diferentes. Eu gosto de tudo certinho, de planejar as coisas, sou financeiramente controlada, queria financiar um apartamento, teríamos que abrir mão de algumas coisas, economizar, planejar. Ele é comissionado e não sabe administrar o próprio dinheiro, então, queria alugar uma casa e irmos morar juntos, o resto corríamos atrás. O fato é que, um mês ele tinha dinheiro, no outro não. No mês que tinha, queria viajar, comprar roupas, me dar presentes, gastava irresponsavelmente. Ele é aquele tipo de pessoa que não se preocupa com nada, vive o hoje e pronto. Como planejar casar com uma pessoa assim?? E nada mudava a cabeça dele. Ainda no ano passado, as coisas mudaram completamente. Diante do desejo de casar e nossas diferenças impedindo, ele se distanciou mais, eu não aguentava mais à distância dele, a falta de interesse em mudar, as irresponsabilidades. O sexo estava péssimo, caiu na rotina e eu nem tinha mais vontade sequer de beijá-lo, ele sempre me desejou muito, é o tipo que adora sexo e eu sempre fugindo, não conseguia sentir vontade, as vzs acho que a falta de confiança e todos os atritos do nosso relacionamento influenciavam. Ultimamente passávamos mais de um mês sem sexo e beijo apaixonado por falta de vontade minha. Mas eu amava (amo) tanto aquele homem, eu sempre via algo bom nele, ele é ótimo, bom coração. Eu tentei terminar várias vezes e ele não aceitava, eu queria, mas por ama-lo demais, recuava, dava mais uma chance, queria muda-lo a todo custo, porém o “pé atrás” me impedia de demonstrar um pouco mais esse amor em atos do que em teoria. Ele sempre reclamou disso, que sou teórica, mas não me entrego totalmente. No final do ano que passou, ele tinha uma viagem à trabalho, e por isso me deixou no meu último final de semana de férias, eu pedi pra gente viajar, mas ele estava sem grana pra uma viagem, eu pensei em bancar, mas resolvi não ceder pq achava que iria estimular a irresponsabilidade dele. Eu estava saturada com o jeito dele, com o fato de não saber administrar seu próprio dinheiro e, por isso estar sempre “duro”, usando meus cartões. Eu queria ele, amava muito, mas queria terminar e não conseguia, muitas vezes desejei que ele arrumasse outra,porque que seria mais fácil pra eu terminar, que eu sentiria tanto ódio e só assim acabaria com tudo de vez, eu queria um motivo pra tirar ele da minha vida, pra não amá-lo mais, porque eu achava que ele não servia pra mim, pela falta de confiança e pelo jeito de viver. Então ele viajou à trabalho, uma viagem estranha, na qual teve que passar o fds inteiro com o celular desligado, eu passei a madrugada toda ligando e nada. Quando ele retornou no dia seguinte, nós brigamos pelo telefone, trocamos ofensas, ele me chamou de louca, lógico (ó lógico foi cinismo), que eu via coisa onde não tinha, que era desconfiada demais. Resolvi terminar mais uma vez, pelo telefone mesmo. 14 dias depois, resolvi procurá-lo pq soube que ele não saia do msn e eu nunca o via on line. Resolvi bolar um plano, imaginei que ele tivesse um msn pra sei lá, bater papo na net, “bater uma” de vez em quando, já que eu não era uma maratonista na cama e nem me esforçava pra satisfazer suas vontades. Como parte do plano, fui até ele, mesmo estando terminado o relacionamento e mais uma vez perguntei se havia mais alguém entre nós, ele negou, disse que fantasio demais, etc, etc, eu pensei que de repente eu devesse dar uma chance, um voto de confiança após seis anos de relacionamento e, ser um pouco mais flexível, mas … Cheguei na casa dele e parece que o universo conspirava à favor de meu plano. Não só descobri o tal MSN como o burro havia usado uma senha antiga q era usada por ele com frequência. Abri o  MSN na frente dele, na sala de sua casa com a família toda presente. Ele puxou o notebook da minha mão, ficou extremamente nervoso, e eu sai de lá, chorando, sem explicar nada. Ele foi atrás de mim e ganhou um belo tapa no meio da cara. Me seguiu e se ofereceu p me levar até a estação de trem, nós moramos longe um do outro e eu não costumava ir pra lá de condução. Fiquei perdida, tarde da noite, sem celular. E nem tinha visto (ainda) o que havia naquele e-mail. Mas o fato de ele me tratar mal, sem dar explicação, que me deixou desnorteada. Consegui chegar em casa, Mudei a senha do tal msn, ele não conhece tanto quanto eu sobre internet, informática, então foi mais fácil. Roubei a conta e fui verificar os e-mails. Eram contatos com mulheres (diferentes de mim e feias por sinal) que ele elogiava, trocava e-mails, e ligações, textos bonitinhos, fotos, mentiras. Ele passava boa parte de seu tempo conversando, trocando e-mails ou ligando pra essas pessoas. Em um dos e-mails pude ver que ele havia saído com uma dessas garotas, e foi naquela viagem estranha à trabalho. Ele foi até o interior e dormiu com ela, ela morava sozinha, então foi na casa dela mesmo. Percebi que eles se falavam, ele escrevia coisas p ela, intimas, mentiu p ela da mesma forma que fez comigo no começo, e não falou de mim. Eu me senti um lixo lendo tudo aquilo, passei a noite e o dia inteiro trancada no quarto chorando, decepcionada. Resolvi mandar um e-mail p as tais mulheres, falando quem era ele, desmentindo as coisas, mostrando a verdadeira identidade dele com um certo desdém. A pessoa que ele conseguiu levar pra cama me respondeu. Conversamos, ela falou que foi só uma noite, que não gostou, que ele era feio, que só brincou com ele também, etc, etc. Ela é diferente de mim, cheinha, cara de p***, tem mulher que já tem cara de p*** não é coisa de mulher traída não, pq ele tentou xavecar uma que era linda, inteligente, mas não caiu no xaveco dele. Bom, diante de todas as provas, eu humilhei ele, nunca imaginei que pudesse sentir tanto ódio por alguém, nunca imaginei que fosse capaz de humilhar tanto alguém como eu fiz com ele, escrevi coisas terríveis sobre ele pra essa garota que ainda se divertiu com a cara dele. Só que o ódio passou. E eu não esperava por isso. Ele pediu perdão, se disse arrependido, ligou algumas vezes se dizendo preocupado, no começo. Depois se distanciou, se disse envergonhado de tudo, que foi besteira, aventura idiota. Pra mim pareceu o fim do mundo. Fiquei completamente perdida, mandei muitos emails que ele jamais respondeu, falei do meu amor, da raiva, da vontade de perdoá-lo, quis morrer, como eu desejei a própria morte. Hoje, 4 meses depois, ainda sinto muito a falta dele, sofro, choro todos os dias, lamento tudo, ele liga de vez em quando, mas eu é que ainda vou atrás, mando e-mail, choro, sofro, me declaro. Logo depois, ele até se relacionou com outra pessoa, mas não durou nada, quando eu soube, doeu mais ainda. Agora se tornou evangélico, nos falamos, nos vemos de vez em quando, e até dormimos juntos mais uma vez, há uns 20 dias atrás. Ele é do mesmo jeito quando me vê, quer abraçar, beijar como se nada tivesse acontecido. Eu sofro muito a falta dele, e hoje vejo que ele não está tão disposto à ficar comigo. Ele diz que me ama e sempre vai amar, que os momentos mais felizes da vida ele passou ao meu lado, que nunca vai se perdoar pelo que fez, que se um dia tiver que se relacionar com alguém, esse alguém serei eu, mas que agora tá se dedicando à igreja. Vai quase todos os dias pra igreja, diz que tá mudando, com objetivos de vida, que precisa focar nisso. Enfim, demonstro que quero perdoar, voltar, que morro de saudade, ele sabe o quanto eu tenho sofrido, mas ele parece nem se sensibilizar, ele me liga, me procura, mas não toma atitude. Eu já perdi peso, meus dias sem ele estão sendo horríveis, dói demais, acho que o perdoei pq tive minhas falhas e como dizem, o homem procura fora o que não tem em casa. Eu sempre fui bem dura com relação à traições, achava que fosse qual fosse a razão, seria imperdoável, e agora estou aqui, sofrendo, me humilhando por alguém me machucou tanto. Não consigo tirar isso da minha vida, sei que confiança é coisa séria, que sem ela nenhum relacionamento vai pra frente, mas a vontade de voltar, a saudade, a culpa são mais fortes que eu. Apesar de estar sofrendo muito e de querer voltar, tenho medo de só piorar a situação. Agora que o perdi, percebi o quanto eu o amo e o quero pra vida toda, com todos os defeitos, mas não sei se isso me fará feliz. Reconheço minhas falhas, sofro diariamente a falta dele, não consigo trabalhar direito, não consigo me interessar por mais ninguém no mundo, por mais que eu queira. Já sai com outras pessoas, já viajei pra tentar esquecer e não consigo, sempre fui difícil de me relacionar, não sou de sair por ai beijando todo mundo, de me apaixonar fácil. Dói, dói muito e eu já não sei mais o que fazer. Perdoar (mais uma vez), tentar mais uma vez ou aproveitar a mágoa pra esquecer e tirar de vez da minha vida. Talvez a segunda opção seja a mais indicada, mas tenho medo de perder aquele amor que era tão meu, tenho medo de perdê-lo pra outra pessoa, tenho medo de nunca mais amar ninguém, de nunca mais ser tratada como fui tratada por ele. Tá doendo e é mais forte que eu. Me dói saber e ver que ele está bem, sem mim, que tá tocando a vida. Eu estou disposta a mudar por ele, ser mais carinhosa, tentar confiar, me esforçar no sexo, não repreender tanto pelo modo de ser, tentar aceitá-lo como ele é, só não sei devo. Não sei se devo seguir a razão ou pela primeira vez, colocar o orgulho de lado e ouvir meu coração, arriscar mais uma vez em algo que por mais que eu queira, eu não consigo acreditar. Só queria aliviar a dor, encontrar motivos pra continuar. Eu quero aquele amor de volta.

Segue meu blog, onde uso pra desabafar um pouco. http://maahluu.blogspot.com/ e meu e-mail: cinha1231@hotmail.com

Anúncios

Comments

  1. Oi Cinha. Sem entrar no mérito do seu amor por ele ou do amor dele por você, gostaria de te chamar atenção para um detalhe baseada no que eu mesma passei. A minha história é do tipo da sua, mas difere no fato de que fomos morar juntos depois de 3 meses, tamanha era a paixão. Você sente que ele é o homem certo para o resto da sua vida, mas sabe de todos os percalços que já enfrentou em anos de namoro morando separados. Peço uma consideração especial sua, que me ouça. Ao morar junto, casados ou não, existe um grande conflito entre o que as pessoas sentem uma pela outra e a força do compromisso conjugal. Todos os defeitos dos dois são elevados á décima potencia, e se conviver sem morar juntos já não está fácil, acredite em mim, conviver morando junto é muito difícil, exige muito da pessoa, mesmo que o namoro tenha sido um completo mar de rosas, o que não é o caso. Eu vivi boa parte do que você relatou, e posso dizer que você já perdeu por ele um ingrediente essencial: a confiança. Essa, por mais que você queira, não volta fácil, ás vezes não volta nunca. Se o seu amor é de verdade, se não sente apenas a necessidade de tê-lo ao seu lado, a confiança não voltará. Pense se o amor que sente é realmente amor, ou é apenas medo de ficar sozinha e não achar mais ninguém para lhe dizer que a ama. Vai por mim, ás vezes é muito fácil confundir os dois, ás vezes fica difícil acreditar que pode sim existir alguém lá fora que nos fará mais feliz sem tantos problemas, sem tanta luta. Beijos, espero que dê tudo certo, seja voltando com ele, seja seguindo em frente.

    Curtir

    • Samira, obrigada pelos conselhos. Assino embaixo de tudo o que disse, mas é tão dificil abrir mão de um amor, deixá-lo partir, mesmo sabendo que isso é o melhor a fazer. Hoje estou um tanto mais conformada e tenho lutado diariamente pra não voltar à trás, mas ainda é difícil e vou lutar enquanto eu conseguir pra não me render. Obrigada mesmo! Beijo grande!

      Curtir

      • Lute querida, pois é o mesmo que faço, também deixei meu amor ir, terminei meu namoro por ver que ele me amava, mas ficar comigo não estava ajudando todas as ambições dele. Deixei ele ir para que ele se realize na vida. Lute mesmo. Um passo a cada dia, uma ligação ou mensagem a menos a cada dia e verá que consegue. Beijos.

        Curtir

  2. Michelle Louise says:

    Cinha,

    Me desculpe, mas o que uma mulher bonita, inteligente e com um belo futuro pela frente está fazendo com a sua vida ao querer um cara desse tipo?
    Desculpe a sinceridade mais uma vez, mas vejo que ao ficar com ele, você só está dando passos e mais passos para trás.
    Não tenho dúvida que você merece alguém muito melhor do que ele.
    Beijos

    Curtir

  3. Franscisca says:

    Cinha minha amiga,falo por experiência própria:Sem confiança, nenhum relacionamento triunfa!

    Curtir

  4. Ana Júlia says:

    ai meu deus!! que historia mais complicaaaaada, e ainda dura 6 anooos
    amiga do céu, vai por mim, sei que vc veio aqui falar do seu amor como todas as outras e nao sei se espera comentários que irão te incentivar a ficar com ele… se espera, não sei se vc irá receber.
    quem ta de fora tem uma visão diferente da sua e nao sei se é a melhor, mas talvez seja uma visao mais sensata e realista do que vc contou.
    esse cara mentiu pra vc e para muitas outras, ele precisa se tratar!
    nao merece uma mulher como você, muito menos o seu amor.

    Curtir

  5. Meu Deus!Como uma pessoa tem tanta capacidade de mentir assim???Estou chocada!!!Ele é um louco Cinha,mil perdões.
    Você merece algo muito melhor.

    Curtir

  6. Não estou aqui para julgar você Cinha, mas por favor, tire um tempo para pensar na sua vida, no seu futuro… reflita bastante, ok?
    Estamos aqui torcendo por você.

    Curtir

  7. nao sei as outras que comentaram, mas eu entendo perfeitamente você.
    Já passei pelo mesmo, um cara que só mentiu pra mim e mesmo assim, eu ainda queria ele.
    Resultado: Hj estou casada com ele.
    Resultado número 2: Sou a maior corna da cidade.
    Resultado número 3: Ainda temos 3 filhos que nao tem nada aver com os nossos problemas sofrendo com a decisão que tomei há 1 semana: Me separar.
    Então pensa bem se vc quer isso pra sua vida
    Abraço

    Curtir

  8. Faço das palavras da Michelle as minhas:

    “Cinha,

    Me desculpe, mas o que uma mulher bonita, inteligente e com um belo futuro pela frente está fazendo com a sua vida ao querer um cara desse tipo?
    Desculpe a sinceridade mais uma vez, mas vejo que ao ficar com ele, você só está dando passos e mais passos para trás.”

    Curtir

  9. Genteeee! Obrigada pelos comentários, eu já esperava mesmo que ninguém fosse me incentivar a ficar com ele. Tô me esforçando pra não voltar à tras, pra seguir minha vida sem ele e ter esperança de encontrar um dia um alguém que me respeite e seja verdadeiro comigo. Embora eu o ame ainda e o queira de volta mais que tudo, tenho consciência que isto não é o melhor, mas infelizmente não dá pra controlar o nosso coração né.
    Obrigada mais uma vez, os conselhos serão sempre bem vindos e ajudam muito!
    Beijossssssssss pra todas vcs e Flor, obrigada pela força!!

    Curtir

  10. Reavalie seu amor…
    Seu amor por ele e o amor próprio. Acredite, a segunda opção sempre nos traz benefícios e merece muito mais cuidado que os demais amores de nossas vidas!
    😉

    Curtir

  11. Cinha, não durou tanto tempo como o seu, mas foi tão intenso quanto, senti o mesmo, era apenas um namoro, e eu acabei não perdendo a virgindade com ele pq algo dentro de mim não deixou, mas mesmo vivendo os 6 meses mais crueis que eu vivi, isso passou… ficar do lado, ve-lo, estraga td, faz vc nao conseguir esquecer. Com a idade que vc o conheceu, eu já tinha sofrido por coisas bem menores que vc passou e já pensei muitas vezes em me matar e uma tive uma bulimia, isso so me deixou mais forte! Um dia vc achará a pessoa certa, mas não é essa que te faz sofrer e mente pra vc até nas coisas mais simples! Não se entregue! Essa luta de esquecer não é fácil mesmo, quantas vezes me vi pesquisando na internet modos de me matar de tanta dor que eu sentia, mas eu to aqui! E hoje mesmo triste e ainda não totalmente curada por me decepcionar tanto no amor, penso sinceramente que ficar sozinha me trará bem mais felicidade do que amar alguém que dizia me amar tanto, mas não demonstrava isso com o minimo de consideração. Não se humilhe! Se amar te impedirá de cometer o mesmo erro no futuro, e a superação é essencial! Não desista! Sorte! ^^

    Curtir

  12. Cinha, olha nem sei o que te dizer neste momento. Sei do seu amor mas está sendo tao difícil entende-lo sabia? Eu acredito que o amor só nos faça o bem, nunca o mal como fez pra você.
    Só desejo que você consiga ser feliz um dia tá!
    Beijinhos

    Curtir

  13. Cara Cinha,
    As atitudes desse rapaz, na minha opinião, indicam que ele está com problemas. Ninguém que esteja com conflitos internos mais sérios é capaz de amar de uma maneira saudável, ou mesmo de se deixar ser amado. E é difícil pro outro conseguir conviver com alguém que toma atitudes que não consegue entender.
    Eu já estive nas duas situações e posso dizer que não é bom pra nenhuma das partes. Tudo só traz sofrimento. Os dois tem de estar bem pra que o amor possa acontecer. Por isso, talvez seja melhor deixar estar por um tempo, ainda que ninguém tenha o direito, na verdade, de dizer o que você deve fazer.
    De qualquer maneira, desejo que o melhor aconteça pra você.
    Carol

    Curtir

  14. Cinha, deixarei aqui uma mensagem sobre o amor para que você reflita:

    Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
    E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
    E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
    O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
    não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
    não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
    tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
    O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
    porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
    mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
    Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
    Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
    Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

    I Corintios 13

    Curtir

  15. Estou aos prantos aqui lendo sua história me identifiquei pois estou passando pelo mesmo motivo sei que devemos esquecer mas quem disse que eu consigo acho que idealizei um amor e fico me iludindo com ele mas espero que consigamos esquecer e dar a volta por cima fique bem beijossss

    Curtir

  16. ooi , nossa muito lindo tudo o que você escreveu , chorei lendo tudo isso !
    imagino o tamanho da sua dor , pois amo muito meu namorado e me coloquei no seu lugar nessa historia . Sinto muito ;/ só posso te dar um conselho procure Deus converse com ele , tenho certeza que ele irá te ajudar. boa sorte minha amiga (:

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: