Cicatrizes da Vida

Pensar hoje nos meus dias sem ele é um exercício interessante afinal das contas, já que em um determinado momento eu decidi parar de contabilizar os dias, as lágrimas, as desilusões. Mas vamos ao começo, certo?

Conhecemos-nos em março de 2003, quando eu retornava para minha cidade natal depois de um tempo morando fora. Minhas amigas tinham um aniversário para ir e me chamaram para dar uma passada no local, eu fui – sem nem conhecer o aniversariante direito!- e foi lá que tudo começou.

Costumávamos contabilizar os anos a partir desta data, por que desde então não nos separamos mais, apesar da oficialização acontecer um mês mais tarde. Ele mais novo do que eu tinha mentido a idade e um tempo depois eu acabei descobrindo que com 17, estava namorando um cara de 15 anos, rs. Mas já era impossível voltar atrás. Foram 4 anos e 7 meses de uma relação viva que eu jurava que seria eterna. Mas toda vida tem um dia a sua morte e conosco não foi diferente.

Já não morávamos na mesma cidade e enquanto eu estava no penúltimo semestre de faculdade, ele estreava na universidade. E lá conheceu alguém por quem se apaixonou e os 4 anos e 7 meses de repente não pesaram tanto para ele.

Perdi o chão. Quando se tem uma relação de tanto tempo, você acaba se afastando um pouco dos amigos e aparecer para assumir que foi trocada não é algo muito fácil de fazer. Pensei e planejei suicídio. Não assassinei a mim mesma, mas matei minha vaidade, meu orgulho, minhas amizades, minha voz. Foi um “começo de término” muito difícil pra mim.

Foquei nos estudos, já que não tive muita escolha. Fechei o curso com o melhor TCC da área, apresentando-o em alguns seminários e simpósios fora da minha cidade. Em toda apresentação imaginava como seria bacana se ele estivesse lá, como seria bacana o ver sentir orgulho de mim. Quando você é trocada por outra pessoa, você acaba achando que nunca foi valorizado, que a pessoa te achava um nada e eu precisava provar pra mim que não era verdade, mas essa prova nunca chegou.

Depois do fim, nunca mais o vi. Falamos umas duas outras vezes no máximo e o vi uma vez no Orkut, coisa que ele sempre odiou. Talvez não odiasse tanto assim e já o tinha há bastante tempo, talvez não. Simplesmente parei de pensar sobre isso, assim como parei de procurá-lo no Orkut e o excluí do MSN já que ele tinha me bloqueado de qualquer modo. Certa vez li que o melhor modo de sair, é sair completamente. Entendi que era o que ele queria e aceitei.

Começou em 2003 e acabou no final de 2007. Hoje continuo solteira, me relacionei com outra pessoa, mas nunca foi nada oficial nem tão intenso como com ele. Ele me tirou o chão e essa pessoa me fez lembrar que tenho asas. Foi uma pessoa importante pra mim, mas não milagroso o suficiente pra fazer curar, ainda tenho minhas cicatrizes.

Nunca acho que a investida de um cara é verdadeira, sempre penso em como lá na frente ele vai achar outra pessoa mais legal e mudar de idéia. Até hoje não me apaixonei e realmente sinto falta disso. Sinto falta da euforia da paixão e daquele “sem-gracismo” de começo de relacionamento. Mas acho que mais cedo ou mais tarde vai acontecer, mesmo parecendo complicado agora. Eu preciso acreditar certo?

Não me vejo mais ao seu lado, nem sinto meu coração apertar cada vez que citam o nome dele por acaso, mas não sei qual seria minha reação se um dia cruzasse com ele na rua. Simplesmente não sei, embora saiba que não o amo mais.

Meu nome é Marcele, sou Orientadora Educacional. Passo mais tempo do que necessário na internet e de certa forma os dias sem ele ainda estão passando por mim. Mas só até que um novo alguém me ajude a contar nossos dias à dois. Tenho 2 blogs, um mais pessoal e um dedicado a resenhas de coisas que leio.  Também tenho Orkut, twitter, facebook, skoob… eu não disse que passava bastante tempo na internet?

E acreditem, por mais que pareça o contrário ainda há vida depois dele. Não digo que será fácil, que será lindo e cor-de-rosa. Mas é uma vida e isso por si só já basta para coisas boas acontecerem.

Blog – Resenhando

Blog – Aprendendo a Viver

Twitter

Facebook

Skoob

e-mail: mahmillen@hotmail.com

Anúncios

Comments

  1. Michelle Louise says:

    Florzinha!!!!
    Já te falei o quanto a sua atitude é louvável né flor????
    É lindo entrar aqui todo domingo e ver uma história nova. Eu vejo uma sementinha sendo plantada em muitos corações!!!!!!!
    E Marcelle, nossas historias sao parecidas com a da Flor, a diferença é que eu assim como vc consegui seguir a minha vida e apesar de saber q existe uma pontinha de sentimento n ficamos atras deles. Entao ve se coloca umas ideias na cabeça dessa flor pq ela é teimosa demmaaaaaaaaaaais,, ô flor cabeça dura!!!
    beijoooss meus

    Curtir

  2. Poder dividir minha história com os leitores de Os Dias sem Ele é uma honra!
    Obrigada pela oportunidade!
    Bjinhos

    Curtir

  3. Sabrina Feitosa says:

    É bom ler histórias como a da Marcelle pra ver como podemos ser fortes e bem melhores do que éramos antes.
    Obrigada

    Curtir

  4. Deus te ilumine, leitura milagrosa para mim. Muito lindo, profundo. Hj rompi 8 anos de namoro. Esse artigo ta sendo um verdadeiro remedio pra mim. Sem palavras. Obgada

    Curtir

  5. Sem palavras. A lembrança do amor é tão única e viva… que às vezes fica difícil “deixar pra trás”, queria ter a força da Marcele pra “deixar” o meu. ^^

    Curtir

  6. marcele, parabens pela sua força menina
    tomara que muitas aqui sigam o seu exemplo
    e que DEUS te abençoe por contar o que aconteceu com vc e ajudar quem precisa de motivacoes pra vida….
    um beijo pra vc amada.

    Curtir

  7. Marcelle, eu tambem fui deixada sem explicações e ACREDITE, Deus tem algo melhor pra colocar no seu caminho.

    Curtir

  8. Duvido que esse cara encontrou alguém melhor do q vc. Duvido mesmo. E também duvido q vc n vai encontrar alguém melhor do que ele. Agradeça por ele ter saido do seu caminho, alguem que n tem consideração por vc, que faz isso sem mais nem menos, imagina vc casada com ele e precisando de verdade do apoio dele? vai saber se vc ia poder contar com ele.
    E eu tbm penso 1 coisa, foi melhor agora do que depois. Sobra mais tempo pra vc encontrar a felicidade em outro lugar
    Beijos e parabéns pela sua força

    Curtir

  9. “Daí você começa a se perceber, a procurar as coisas que te faz mais bonita, começa a cuidar da sua beleza (exterior e interior), começa a se cuidar mais e a gostar de como você está agora. Vai aos lugares que realmente gosta, sem exagerar nas badalações como fugas, começa a curtir a coisa simples que amava e tinha esquecido, começa a frequentar novamente “aquele cafezinho retrô” de papo com velhos amigos, voltando a ser você… daí quando VOCÊ SE ENCONTRAR, você não vai ENCONTRAR O QUE PROCURA, mas, vai encontrar quem está uma vida inteira procurando VOCÊ!”

    Curtir

  10. Cicatrizes são cicatrizes, elas não desaparecem! Mas temos que aprender
    a conviver com elas.
    O momento dela vai chegar, e se apaixonar vai ser natural!
    Conheci a musica que vc postou no post passado essa semana
    também e fiquei louca, linda né?!
    E visita o blog, acho que vai gostar do ultimo texto!
    beeijo ;*

    Curtir

  11. Gosto de ti e respeito-te.
    Mas faz-te mal continuares assim.
    Voltarei quando decidires abrir um outtro blog.
    Espero que me avises.
    Um beijo com muita amizade

    Curtir

  12. Linda historia, eu tbm to nessa, mergulhada ate o pescoço e nao consigo, nao tenho forças ou nao quero sair dessa? Já pensei em procurar a tal Mada(mulheres que amam demais) mas ate pra ir nao tenho forças, mas ao menos eu peço a Deus que me de forças, pq. nao tem pior dor do que amar intensamente e nao ser amado ou do outro lado existe um outro amor que nao e aquele que nos completa, e se fala em auto estima e ser o protagonista de nossa propria vida isso e facil pra quem nunca passou por isso, pq.quem ta nesse embrulho nao racionaliza assim, nada e simples e tudo e simples quando o amor existe entre as duas partes…

    Curtir

  13. Ai gente… precisamos de uma fórmula mágica URGENTE pra acalmar nossos corações… tá tão difícil viver nessa montanha-russa de sentimentos… força pra nós, que Deus nos ajude.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: