190 dias – A realidade

Terrível!

Ele viajou e brigamos feio agora. Não importa, eu tenho direito de ficar chateada com ele frequentando a casa dessa menina e até dormindo lá algumas vezes. Comecei a discussão, eu sei. Mas eu precisava saber se ele tinha intenções de dormir lá. E tudo que ele sabe dizer é que não se sabe o dia de amanhã.

Eu sei que quando estamos nervosos falamos besteiras, falamos coisas sem pensar… mas não acho que falamos um monte de mentiras.

Foi preciso uma discussão feia, pra que ele falasse as suas besteiras. Mas essas besteiras fazem sentido, não as vejo como puras mentiras.

Ouvi no mínimo 20 vezes a palavra medíocre. Que eu era medíocre, meus pensamentos eram medíocres, por eu repetir que ele estava sendo previsível, que eu já sabia que ele dormiria na casa da menina, que agora ele sempre viajaria pra lá, já que é uma cidade do lado da dele. Falei besteira sim, mas não mentiras. No fundo ele estava sendo previsível mesmo… como já foi outras vezes quando o assunto era o comportamento dele diante de situações que envolvem terceiras pessoas.

Falei que a medíocre aqui, com toda a sua mediocridade ainda amava ele. Ele disse que já não sabe mais se eu o amo, já que eu fico feliz quando ele fica em casa vendo a vida passar, engorda, fica triste, não vive. Disse que quem ama não fica feliz com a infelicidade do outro como eu ficava com a dele. Falei que eu já tinha dado todas as provas do meu amor, mas que se ele precisava da última, eu iria dar. E essa última seria não prende-lo mais em um relacionamento que só traz coisas ruins pra ele e não o deixa viver, ser feliz. Talvez essa seja a maior prova de amor. Libertar o ser amado pra que ele procure a sua felicidade, já que não a encontrou ao seu lado, mesmo que você o ame muito. Depois disso, ele disse que estava falando merda. Mas não aceitei. Pra mim, na hora do nervosismo ele falou o que realmente estava pensando lá no fundo mas não teve coragem de colocar pra fora até aquele momento. E sinceramente, foi bom pra que eu encarasse a realidade de frente.

Fiquei muito chateada e as palavras dele ecoavam na minha cabeça. Só conseguia repetir pra ele então ir ser feliz longe de mim, fazendo sei lá o que pra se sentir satisfeito, que eu fiz tudo que eu consegui e tentei até coisas que eu não conseguia, como aceitar ele com outras, pra que ele fosse feliz do meu lado e nada disso adiantou, eu não consegui. Minha atitude foi deixando ele cada vez mais nervoso, e a conversa terminou com um: Foda-se e desligou na minha cara.

 

Anúncios

Comments

  1. Adorei o post querida!
    Belas palavras!
    beijos meus e um bom final de semana pra ti!

    Curtir

  2. Flor, mais uma coisa: Quem ama não maltrata assim. Pense nisso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: