54 dias – O Nada

Este é mais um post sobre o nada.

Nada completo. Nada impulsivo. Nada primeiro. Nada prioridade. Nada confuso. Nada pobre. Nada sonhador. Nada feliz.

Não há muito o que dizer sobre o nada. Não há muito o que dizer quando se sente o nada, se vive o nada.

A única coisa que consigo dizer é que me assusta.

Me assusta estar presa ao nada. Tão enrolada nele que não encontro a saída.

– Esquecer este amor não dá.

– Encontrar um novo amor não dá.

– Viver a minha vida é triplicar as minhas chances de perdê-lo.

– Continuar disponível pra ele me dá a ligeira sensação de que também o perderei.

Nunca pensei que tudo aquilo que me orgulhei chamando de inteligência não fosse servir pra nada num momento como esse. Preciso só de um pouquinho… pra conseguir encontrar uma saída. Ficar assim, parada, nunca combinou comigo. E pior, me faz criar raízes onde estou.

Sou sua última opção. Quando não restar mais nada pra você, você irá me procurar. Você irá voltar… pra sua última opção.

Ultima opção que você insiste em dizer que ama mais do que tudo.

Como é possível deixar o grande amor no último lugar da fila ?

Em contrapartida, você está no meu início. E por mais que eu queira te colocar no final, eu sei que não consigo pois lá só fica o que não é amor.

Hoje você me pediu pra continuar acreditando.

Como posso continuar acreditando ?

Anúncios

Comments

  1. “Na verdade NADA é uma palavra esperando tradução”. Engenheiros forever… Ruim sentir o peso do “nada”. Porque ele pesa muito…
    Amiga, estamos na disputa… Quem supera primeiro, rs
    Se bem que vc tem tantas chances de ser feliz! E eu torço tanto, tanto por isso…
    Beijos!

    Curtir

  2. É o dilema. É a encruzilhada. É a hora de saber para onde quer ir.

    Curtir

  3. pesada reflexão

    Curtir

  4. Oi, td bem!
    conheci seu blog hj e ja li quase a metade dele
    tambem estou separa do meu noivo, foram quase 6 anos, um casamento marcado, casa, igreja, buffet, uma filha linda que temos.. mais infelizmente nem tudo e do jeito que queremos..
    vou te add no msn pra gente poder conversar melhor oq acha?
    meu msn e sf2_ca@hotmail.com

    caso queira saber um pouco de nossa historia, meu blog é http://caifla.blogspot.com

    beijos!

    Curtir

  5. Não adianta pedirem para que continuemos acreditando ou que deixemos de acreditar. A vontade de ainda acreditar está em nós… E nenhuma força é capaz de contê-la.

    Curtir

  6. Livre arbítrio. Como sempre.

    Curtir

  7. Continuar acreditando, muito bom. Prá quem? Lembra-me a história que vivi com o primeiro namorado. Teores diferentes, mas alguns nem tanto. O primeiro beijo, a primeira possibilidade de amor. Amor que ele pediu que fosse mantido em segredo e eu consenti. Namoro de breves tardes na frente da casa dele. Meu pai não podia saber (era o que eu achava, na cabecinha pequena dos meus 13 anos, mas tudo cresce, tudo muda sempre!) Semanas depois, às vésperas de carnaval ele me diz que tinha me dado um bolo numa festa no sábado anterior, pois tinha pedido uma menina em namoro (minha melhor amiga, eu saberia felizmente, um tempo depois) e se ela dissesse sim, ele ficaria com ela, se dissesse não, voltaria prá mim. Eu disse tá. E fui viajar com um namoro acabado… Descobri que não estava triste e me surpreendi com isso. Só algum tempo depois percebi o que ele tinha feito comigo. Foi honesto contando-me tudo, talvez. Mas só faltou gritar-me que eu não era a sua prioridade, que eu era a sua 2a opção. Voltei do carnaval namorando um outro alguém, suspirando e apaixonada… Dias depois o ex me chama para a festa do seu aniversário. Música prá lá, música prá cá e ele me chama prá dançar, conversa mole rola e no finzinho da música tenta me dar um beijo. Interrompo a cena e pergunto pela menina, a tal que ele pedira em namoro. Ela não aceitou, ele me diz, agora sou seu. Abro-lhe meu melhor sorriso, querido agora quem não te quer sou eu! E deixo o espertão a ver navios e boquiaberto com a namoradinha tão tolinha que ele achava que tinha…. (Ainda bem que só soube que a grande amiga era a sua pretendente muito tempo depois, senão até uma grande amizade poderia ter sido afetada). Vale pensar, o quanto eu sou a minha primeira opção na vida, o quanto eu me dou valor? Se eu não faço isso por mim, alguém mais poderá fazê-lo??? Quero o melhor para mim ou contento-me com migalhas??? O que quero para mim de fato??? O que estou fazendo para ter o melhor para mim???? Qual o saldo deste amor? o que há de bom nele? O que há de ruim? O que há para aprender com esse amor? É amor? Questione-se à exaustão. Busque as respostas que precisa. Liberte-se de tudo aquilo que não lhe faz mais bem e seja feliz, muito feliz é tudo o que posso lhe desejar. As melhores escolhas estão em suas mãos, mas você tem que buscar por elas… fique em paz.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: