47 dias – E agora ?

Engraçado como as vezes recebo comentários anônimos falando coisas do tipo: Ele não te ama, você não o ama, isso não é amor. (E espero que o(a)(s) autor(a) (s) dos comentários leia(m) isso). E antes que perguntem o porque eu não adiciono esses comentários nos posts eu respondo. Eu descarto tudo aquilo que não me acrescenta nada. Já aceitei muitos comentários questionando esse amor e até afirmando que ele não existe, mas de forma crítica e construtiva. Já aceitei comentários que eu não concordo com o conteúdo, na verdade muitos. (Né Fernanda? rs) Eu sempre busco refletir sobre tudo. Gosto daquilo que me acrescenta, independente de concordância. Agora, ofensa gratuita ? Só pelo prazer de vir aqui, apontar o dedo, julgar e humilhar ? Descarto.

Alguém por um acaso consegue descrever o que é o amor ?

É interessante como algumas pessoas tem respostas prontas.

O amor é isso, o amor é aquilo.

Quem ama faz isso, quem ama faz aquilo.

Quem ama não faz isso, quem ama não faz aquilo.

O amor faz sentir isso, faz sentir aquilo.

Quem ama pensa assim, quem ama pensa assado.

Espera, quantas respostas prontas, né ? E aposto que cada um vai descrever o amor de uma forma diferente e verá de diferentes formas como as pessoas que amam agem. O mais legal, é que ninguém para pra pensar que nunca, ninguém terá uma resposta universal sobre o que é o amor. O máximo que conseguimos é relacionar o amor com algo bom. (Apesar de muitas vezes ouvir que o amor dói, que sofremos por amor e blá blá blá, então, eu não sei definir absolutamente nada sobre o amor.)

Eu, independente das condições de um relacionamento, não tenho a prepotência de dizer que não existe amor, caso os envolvidos me digam que esse amor existe. Mesmo que eu, com a minha verdade (pq cada um tem a sua) sobre o amor, não concorde com atos ou situações de um relacionamento que eu não estou incluída. Só quem pode falar isso é quem sente, quem vive, quem ama.

Não acho ruim quando dizem que eu não amo e não sou amada. Isso não afeta o meu amor, muito menos a minha vontade de continuar escrevendo aqui. A minha preocupação é sobre o quanto as pessoas constroem verdades sobre um determinado assunto e acreditam nelas de olhos fechados. Ficam cegas. Se algo não condiz com as suas verdades criadas, em vez de questionar ou buscar entender outras formas de sentir e viver (até as suas próprias), simplesmente apontam, criticam e dizem: É assim, do jeito q eu penso, pronto e acabou!

Céus, eu não sei definir o amor, muito menos formas de agir quando se ama. E sinceramente, que graça teria definir ? Pra quê ?

Eu sinto, e se me pedirem pra explicar o que eu sinto eu também não sei explicar. Eu tento aqui neste blog falar tudo o que vem na minha cabeça em relação ao que eu vivo durante todos os meus dias sem ele, e muitas vezes falo como foram os dias com ele. E tenho certeza que depois de quinhentos dias eu vou continuar sem saber definir ou conceituar o amor. Nem pretendo isso.

Sei lá quantos bilhões de pessoas existem no mundo. Todas são diferentes umas das outras. Sei lá quantas pessoas amando existem no mundo. Todas diferentes umas das outras. Sei lá mais quantos relacionamentos existem no mundo. Todos diferentes.

Porque então eu vou achar que a forma que eu amo é igual a do fulaninho que mora lá na china ? Pior, porque eu vou falar que a forma que a menininha lá na pqp ama não condiz com o amor e a forma verdadeira (?) de amar, só porque ela ama e age de uma forma diferente da minha ? É bom refletir sobre isso.

Eu aprendi a não construir opinião nenhuma em relação àquilo que se sente. Sentir pra mim é algo tão intenso, mas ao mesmo tempo tão inexplicável que provavelmente eu nunca conseguirei elaborar definições. O máximo que eu consigo, pretendo e quero, é sentir. Nada mais.

Conceitos e verdades absolutas sobre esse assunto eu deixo pra quem acha que sabe alguma coisa.

E pra finalizar, deixo as palavras do queridíssimo Renato Russo:

Quem inventou o amor, me explica por favor?

Anúncios

Comments

  1. é amiga… qtas vezes eu ouvi e li essas mesmas coisas, e qtas vezes eu pensei que o que eu sinto e como eu me senti con ele ngm nunca poderá julgar. Dai o nome do meu antigo blog… To contigo sempre e vc sabe disso.

    Curtir

  2. De uma coisa eu tenho certeza: ninguém, além daquele que ama, pode mensurar seu próprio amor. Talvez nem à pessoa a quem o sentimento é direcionado tem noção disso (você conhece minha história e sabe do que falo!) e, de repente, seja esse o motivo de tantos desencontros.
    As críticas podem fazer parte e ajudam em nosso crescimento, mas ofensas banais não enriquecem em nada. Porque você deveria valorizá-las? Tua atitude em descartar não é nada mais do que coerente.
    Cada um ama de um jeito… Do seu jeito! E é isso que importa no final.
    Acho que quem inventou o amor o fez para que pudéssemos desfrutar também da felicidade. E mesmo que não dê certo em alguns momentos, tudo o que foi vivido foi válido e foi bom!
    Apareça e dê notícias suas! Bj!

    Curtir

  3. Também concordo Flor, cada um tem seu jeito louco, ou não, de amar…
    Comigo não é diferente, tb amo loucamente, um amor sem explicação.
    Só mesmo quem sente sabe do que falamos, apesar de ser tudo diferente…
    bjs

    Curtir

  4. Aff! Por isso que evito de escrever sobre sentimentos no meu blog! Não sei expressá-los (muito menos defini-los) com palavras e, pra mim, são como bicho de sete cabeças! Engraçado como algumas pessoas tratam isso como uma receita de bolo. Fazer o que, né!

    Beijos!

    Curtir

  5. “Já aceitei comentários que eu não concordo com o conteúdo, na verdade muitos. (Né Fernanda? rs)”
    Acho que isso foi pra mim.
    Tenho uma visao diferente da sua flor mas nao te julgo nunca.Pelo contrario eu te admiro muito.Nao sei como existe alguem que pode vir aqui falar qualquer coisa ruim pra vc.Sao pessoas que nao devem ter lido post nenhum seu ou no maximo um e acham que sabem alguma coisa sobre vc ou teu amor.Descarte sem dó.
    O amor nunca é da mesma forma para duas pessoas no mundo.Se tem gente que acha que consegue definir tudo isso e que o amor é igual para todos nós…essas pessoas que vivam nos teus mundinhos pequenos enquanto vc conquista o mundo.

    Curtir

Trackbacks

  1. […] 47 dias —> Dedico a quem vem aqui simplesmente para me ofender e dizer que ele não me ama, sem nem ao menos ler os outros posts. Muitas pessoas vem aqui e dizem que ele não me ama, mas elas me fazem entender o porque que elas acham isso. E eu sinceramente, por mais triste que seja pra mim, entendo todos. O que eu fico puta, é com a ofensa gratuita: Ele não te ama. Burra. etc etc etc. Isso eu descarto. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: